Puxando Legal

Stratovarius Discografia (1989 2008)

Stratovarius   Discografia (1989   2008)

O cenário era a capital da Finlândia, Helsinki, em 1984. Tuomo Lassila nos vocais e bateria, John Vihervä no baixo e Staffan Strahlman na guitarra criaram o grupo de metal Black Water, que depois se tornou a primeira formação do Stratovarius. O nome é uma junção do violino Stradivarius e da guitarra Stratocaster. A idéia foi do baterista do grupo para que se tivesse a sensação do clássico dentro do rock. Mas, o que pesava no som da banda eram as influências do Black Sabbath e Ozzy Osbourne. A parte clássica das músicas compostas pelo Stratovarius foi levada por Staffan.

A banda mal começava e já notificava baixa. O primeiro a deixar o grupo foi John Vihervä ainda em 1984. Logo entrou Jyrki Lentonen, que havia tocado na banda Road Block. No ano seguinte, foi a vez de Staffan sair e entrar Timo Tolkki, que também fez parte do Road Block. O problema é que Timo Tolkki teve apenas uma semana para aprender as músicas, pois eles já tinham um show marcado na Dinamarca. A solução foi gravar as músicas em uma fita para Timo ouvir e ensaiar o quanto pudesse. Deu certo, logo depois Timo assumiu também os vocais.

A formação tocava freqüentemente em Helsinki e, em 1987, gravaram a primeira fita demo, que continha três músicas: “Future Shock”, “Fright Night” e “Night Screamer”. Enviaram a quem puderam na Finlândia, mas só conseguiram lançar o sonhado disco quando a CBS local viu um show deles na capital. Com um novo integrante, o tecladista Antti Ikoren, Stratovarius gravou o primeiro single, “Future Shock/Witch Hunt”. E, em maio 1989, após a gravação de um segundo single, foi lançado o primeiro disco do grupo, chamado “Fright Night”.

O grupo já havia conquistado a Finlândia e tinha fôlego para atravessar fronteiras. O objetivo era gravar o segundo disco, mas a CBS Finlandesa não quis apostar em um segundo trabalho. Eles não desistiram e financiaram a segunda gravação. Mas, desta vez, mandaram para gravadoras da Europa toda. A Shark Records apostou na banda após ouvir a música “Hands of Time”. Em 1992 foi lançado “Twilight Time” na Europa e Japão, onde conquistou o posto de disco importado mais vendido no país.

O sucesso foi grande e o terceiro disco já estava encaminhado, “Dreamspade”. Lançado em 1994, o disco contava com a participação do novo integrante, o baixista Jari Kainulainen. A única baixa foi momentânea, Tuomo Lassila se machucou e precisou ser substituído no meio da gravação por Sami Kuoppamaki, do Kingston Wall. O lançamento de “Dreamspade” foi mundial e os músicos fizeram até uma turnê no Japão.

O sucesso fez com que eles percebessem que precisavam de um novo vocalista e lá estava o nome: Timo Kotipelto, também finlandês. Assim, iniciava-se uma nova fase do grupo. Enquanto produziam o quarto disco, Timo Tolkki começou sua carreira solo. Mas era tempo de sucesso para Stratovarius. O quarto disco saiu mundialmente em 1995, “Fourth Dimension”, e gerou uma curiosa dobra nas vendas do disco anterior, “Dreamspade”. Desta vez a turnê incluiu, além do Japão, alguns países europeus.

Muitas mudanças estavam por vir. Timo Tolkki percebeu que alguns integrantes se adaptariam ao novo som que Timo e Kotipelto planejavam. Foram inevitáveis as saídas de Tuomo Lassila e Antti Ikonen. Com o desfalque, foram chamados para integrar o grupo o baterista Jörg Michael e o tecladista Jens Johansson. As mudanças afetaram positivamente o trabalho, que pôde ser conferido no quinto disco, “Visions”, lançado em 1997. O som pôde ser chamado de “metal sinfônico”, pois a gravação teve a participação de um coro com 40 cantores e uma orquestra de cordas. O resultado foi turnê na Europa, Japão e América do Sul, além de um disco de ouro.

O sucesso estava garantido. Durante a turnê de “Visions” o grupo gravou um disco ao vivo. Logo em seguida entraram em estúdio para o sexto disco, “Destiny”, que saiu em 1998. Prêmios não faltaram, revistas especializadas elegeram o grupo como a melhor banda de metal e Timo Tolkki como melhor músico. Em 2000, saia o “Infinite”, disco que rendeu uma turnê em que tocaram para mais de 300 mil pessoas. Uma parada era necessária. O tempo foi gasto para que Timo Tolkki e Kotipelto trabalhassem em suas carreiras solos.

A volta, em 2002, foi marcada pelo lançamento de “Elements Part. I”, segundo os integrantes, um trabalho mais épico e sinfônico. E no ano seguinte veio o “Elements Part. II”.

No ano em que o Stratovarius completou 20 de estrada, só se viu polêmicas. Em dezembro de 2003, Timo Kotipelto e Jörg Michael decidiram sair do grupo. Kotipelto passou a se dedicar à carreira solo. Em janeiro de 2004 foi anunciada a união com Anders Johansson, que deixou o grupo uma semana depois de ter entrado. Chovem comentários sobre Timo Tolkki, líder do grupo, que seria muito autoritário. Ele confirmou apenas a entrada da vocalista finlandesa Miss K. (Katriina Wiiala), mas mesmo assim não há sinal de quando o Stratovarius retomará suas atividades e com qual será a formação da banda quando isso acontecer.

2004 e o começo de 2005 foram tempos turbulentos para o Stratovarius. O Líder da banda Timo Tolkki (guitarrista), sofre de problemas mentais; por causa desta doença toma atitudes estranhas e acaba gerando uma grande confusão, expulsando membros, contratando uma vocalista feminina e dando declarações místicas banhado em sangue. Após tratamento e com pedidos de desculpas de Tolki pelos atos durante o tempo de insanidade, Kotipelto voltou para a banda, junto com Jörg.

Apesar do clima tenso, com a banda reunida, foi produzido o décimo terceiro álbum de estúdio, auto-intitulado, em 2005. Um álbum com sonoridade diferente, sem o pedal duplo de sempre, e com os gritos agudos de Kotipelto não tão abundandes quanto antes. Os membros já estavam cansados de repetir o mesmo modo de tocar em tantos álbuns. O resultado é um verdadeiro recomeço depois de tanta confusão.

Após as gravações terminarem, o baixista Jari resolveu sair da banda, por razões pessoais. Foi substituído por Lauri Porra, baixista que já havia tocado com Timo Kotipelto em seu álbum solo.

Dia 2 de abril de 2008, Timo Tolkki anunciou o Fim da banda. Após um longo período de silêncio, Timo Tolkki anuncia oficialmente o Fim do Stratovarius em seu site. As tensões internas dentro da banda foram mencionadas como a causa, dizendo que Lauri Porra e Jens Johannson eram seus únicos suportes, Jorg Michael estava centrado mais sobre seu session work, e Kotipelto era melhor com a banda solo. A banda estava planejando lançar um álbum novo de estúdio, com iniciais R….R…. em 2008. Tolkki estará lançando o álbum solo dele em junho 2008, e será formada a uma banda nova em torno do álbum, chamado “Revolution Renaissance” que terá participações nos vocais de Michael Kiske (ex-Helloween) e Tobias Sammet (Edguy).

Os integrantes prometeram retornar com um
novo álbum de estúdio em 2009 é o primeiro anúncio oficial desde a saída do guitarrista e principal compositor Timo Tolkki. e acordo com o anúncio, o novo CD será “um registro positivo e poderoso que certamente tocará o coração dos fãs da banda de todo o mundo”.

Comentários do tecladista Jens Johansson: “Depois que Tolkki deu sua permissão para que nós pudéssemos continuar sem ele, escrevendo músicas juntos novamente neste verão depois de muito pensar, nós decidimos continuar com o legado do Stratovarius.

Complementou o vocalista Timo Kotipelto: “Nós estamos muito excitados com a gravação e em tocar as músicas do Stratovarius ao vivo para os nossos fãs. Mal podemos esperar.”

O Stratovarius recrutou o fenômeno finlandês da guitarra Matias Kupiainen, de apenas 25 anos. O baterista Jörg Michael disse: “Encontramos no Matias o novo integrante que se ajusta perfeitamente com seu estilo melódico de guitarra. Ele é um guitarrista impressionante, um prodígio da Finlândia”.

O Stratovarius já confirmou duas datas em festivais para 2009: 22 de maio Wacken Rocks, Kreuth / Aurich / Alemanha 23 de maio Wacken Rocks, Kreuth / Aurich / Alemanha

Álbuns:

1989 Fright Night

1992 Twilight Time

1994 Dreamspace

1995 Fourth Dimension

1996 Episode

1997 The Past and Now

1997 Visions

1998 Visions of Europe

1998 Destiny

1999 The Chosen Ones

2000 Infinite

2001 Intermission

2002 Elements, Pt. 1

2003 Elements, Pt. 2

2005 Stratovarius

Baixar Stratovarius Discografia (1989 torrent grátis




Comente Esse Post

Imagem CAPTCHA
*

Íntegra: Download Stratovarius Discografia (1989 , Stratovarius Discografia (1989 , baixar Stratovarius Discografia (1989 , Stratovarius Discografia (1989 Torrent


© PuxandoLegal.com - 2014 | Todos os Direitos reservados. |